Hero image
Quem somos

Metodologia e mindset ágil

O mundo corporativo e o mercado de trabalho mudam constantemente e essas inovações não se restringem a processos de trabalho, estendem-se também a líderes e colaboradores. Em 2019, a MSD Brasil experimentou uma das maiores transformações de sua história, reavaliando processos e planejamento, com foco na construção de uma organização mais ágil, para pacientes e para o negócio. Ao mesmo tempo, a empresa trabalha para construir uma cultura empoderada. 

Encontramos a oportunidade de estar na vanguarda de uma nova onda de transformação, alinhada com os nossos objetivos globais de acelerar o crescimento e reimaginar nossas formas de trabalhar. Assim, nosso time de liderança realizou um profundo exercício estratégico no primeiro semestre de 2019 e estabeleceu os pilares chamados de “epics” com aspirações claras. 

Para transformar esses objetivos em realidade, ficou claro que a mudança cultural tinha que começar com as nossas lideranças, para que eles pudessem primeiro aprender e praticar a metodologia ágil, criando um novo modelo operacional para seus próprios processos. Para depois, então, ser cascateado para a organização. 

Nosso time visitou muitas empresas que adotaram com sucesso a metodologia, mindset e forma de trabalho ágil. Mergulharam em pesquisas, leituras de artigos acadêmicos e consultorias. Dialogaram com líderes envolvidos em gestão de mudança e com a equipe interna global da MSD para absorver insights estratégicos importantes de outros mercados da companhia. 

E, finalmente, construíram um modelo próprio, único e eficaz para a MSD Brasil. Nesta jornada, eles reuniram alguns aprendizados importantes. 

Comitê operacional

O comitê operacional é uma estrutura menor destacada para apoiar a implementação da estratégia. Este comitê é essencial para apoiar os squads semanalmente, esclarecer prioridades, remover barreiras e alocar os recursos necessários.  

 É formado pelos: 

  • Clientes, representados pelas unidades de negócios, e também por acesso e política (Policy), que representam os clientes públicos e privados; 
  • Agentes transformacionais representados pelo diretor de Digital e Dados e pelo gerente-geral;  
  • E nossas pessoas e acionistas, representados por Recursos Humanos e Finanças. 

Durante esses ciclos, o modelo evoluiu, e aprendemos que alguns squads devem ter recursos totalmente dedicados e são estáveis, por serem estratégicos e parte do nosso modelo operacional de "melhoria contínua".  

Os squads com temas próximos ou complementares são agrupados em "tribos". Cada tribo tem um líder, para maximizar o foco e o alinhamento em cada objetivo para geração de valor. 

Além disso, temos squads flexíveis, montados e desmontados de acordo com as mudanças nas prioridades do negócio.  

Modelo estabelecido pela MSD

Com base em todo esse aprendizado, a MSD Brasil estabeleceu um modelo, estruturado da seguinte forma:

O Comitê de Liderança se reúne a cada trimestre para analisar o ambiente e as oportunidades, para definir um norte claro para a organização.

Esse exercício trimestral oferece uma oportunidade de realocar recursos para novas prioridades de negócios, conforme necessário.

O processo começa com a revisão do progresso em relação às metas estratégicas (conhecidas como objetivos e resultados-chave ou “OKRs”) e, em seguida, ajuda a definir metas para o próximo trimestre.

Dependendo de quais são esses objetivos, novos squads ou grupos ágeis podem ser criados para atacar essas novas prioridades, mantendo o foco no que é prioridade.

Dois desses eventos trimestrais também incluem um profundo exercício estratégico que dá à liderança e às equipes o tempo para planejar iniciativas de longo prazo.

A cada seis meses, este ciclo é reiniciado com um novo exercício estratégico. Os pilares e aspirações são reavaliados, e os squads são mantidos, eliminados ou criados em novas áreas de valor

 

 

E o que já tivemos como resultado dessas mudanças? 

O desempenho dos negócios versus nossa aspiração confirmou que estamos avançando na direção certa. 

Passamos de uma estrutura em silos para um modelo ágil claramente definido. Esse "modelo de auto-regulação" é transparente, adaptável e garante a alocação flexível dos recursos em relação às prioridades estratégicas que são rotineiramente revisadas e otimizadas, a cada trimestre. 

Em breve, pretendemos ter todas as principais iniciativas atuando nesse modelo, em equipes integradas. 

Na MSD Brasil acreditamos em um paradigma: nossa organização é um organismo vivo, que está aprendendo e se adaptando continuamente aos desafios e oportunidades, por meio de uma rede empoderada de pessoas.