Hero image
Nossa atuação

Anestesia

A MSD desenvolveu dois importantes medicamentos para a realização de anestesias mais efetivas e seguras para médicos e pacientes: o bloqueador neuromuscular (brometo de rocurônio) e o reversor do bloqueador neuromuscular (sugamadex sódico).

O brometo de rocurônio deixa os músculos do corpo completamente relaxados para viabilizar o trabalho do cirurgião, tornando necessária a ventilação artificial durante e após a cirurgia, até que o paciente possa voltar a respirar por conta própria.

Já o sugamadex sódico ajuda o profissional de anestesia a realizar uma reversão do bloqueio neuromuscular mais rápida e efetiva.

A anestesia tem sido uma ferramenta estratégica na qualidade de tratamento dos pacientes e um facilitador das condições para que a equipe médica consiga realizar exames, tratamentos e intervenções cirúrgicas.

Apesar disto, até 25% dos pacientes adiam uma cirurgia por receio de algum risco relacionado à anestesia geral e mais de 75% expressam preocupação em relação ao procedimento. Os dados são do relatório Vital Health Report, pesquisa trimestral feita pela Sociedade Americana de Anestesiologia.

Mas o medo de anestesia não coincide com as experiências reais. A anestesia geral é bastante segura. Durante as últimas três décadas, os anestesiologistas avançaram em muito as técnicas e os cuidados que resultam em maior conforto para os pacientes antes, durante e depois da cirurgia. Além disso, relevantes inovações técnicas, medicamentosas e de equipamentos trouxeram muito mais segurança para os procedimentos cirúrgicos.


Nosso Programa – IQS Vilas

O Programa de Qualidade em Anestesia Segura (IQS Vilas) é um programa de treinamento focado na otimização do processo operatório e valoriza práticas assistenciais que visam melhorar a vida dos pacientes cirúrgicos, por meio de educação médica, implementação de protocolos e acompanhamento de indicadores.


Entendendo a anestesia

A anestesia geral é a técnica anestésica reversível utilizada em qualquer intervenção cirúrgica na região do abdômen superior, tórax, cabeça, pescoço e cérebro. Os pilares do procedimento são a promoção da inconsciência total, a abolição da dor e o relaxamento profundo do paciente, para que a cirurgia possa ser realizada com maior segurança.

Embora a anestesia geral possua uma alta complexidade, o procedimento é simples. Inicialmente, o anestesiologista injeta na veia os medicamentos que induzem o paciente ao sono para garantir a inconsciência total. Depois, o paciente recebe um anestésico, que é administrado por via inalatória, intravenosa ou intramuscular, para eliminar a dor. Na sequência, é administrado um relaxante muscular que bloqueia temporariamente a passagem dos impulsos elétricos do nervo para o músculo, impedindo contrações involuntárias.

 

As complicações resultantes da paralisia residual são minimizadas pela utilização de medicamentos capazes de reverter a ação dos bloqueadores neuromusculares. Entre as mais recentes inovações na área está o sugamadex sódico.

Desenvolvido pela MSD, é o primeiro e único medicamento que reverte, em até três minutos, os níveis moderado e profundo do relaxamento muscular induzido pela anestesia geral. Seu tempo de reversão é cerca de seis vezes mais rápido que o verificado com o uso de outros fármacos.

Além disso, o medicamento não provoca os efeitos colaterais das drogas disponíveis até então, permitindo que o paciente retome suas funções musculares e volte a respirar espontaneamente mais cedo.

Não havendo um bom gerenciamento do bloqueio neuromuscular, o paciente estará sujeito a desenvoler a chamada paralisia residual, condição responsável pelo surgimento de complicações pulmonares pós-operatórias.

Entre as mais recentes inovações na área está o sugamadex sódico, capaz de minimizar o risco de ocorrência dessas complicações através de uma reversão rápida, completa e previsível.

Desenvolvido pela MSD, é o primeiro medicamento que reverte, em até três minutos, qualquer profundidade do bloqueio neuromuscular induzido por rocurônio ou vecurônio, sendo o seu tempo de ação cerca de sete vezes mais rápido que outro antagonista.

Com isso, o uso do sugamadex sódico permite que o paciente retome logo as suas funções musculares e também tenha uma alta rápida.